Foi presa na noite desta quarta feira, 30 de setembro, (Daiane Oliveira da Silva), de 27 anos de idade, sob acusação de espancar o filho de 10 meses.
O fato aconteceu na 5ª Rua do Bairro Jardim das Araras, na casa de numero 1928. Segundo o pai da criança que é separado de Daiane, chegou para ver o filho e encontrou a criança com vários hematomas nas costas. Em seguida o pai acionou o conselho tutelar que pediu apoio de uma guarnição da policia militar para ir ate ao local, o fato foi constatado pela conselheira Klesimony Leal e Daiane foi levada para a delegacia de policia, onde será qualificado para responder pelo ato, (agressão a vulnerável).
Na madrugada de ontem, 30/09, policiais militares ao comando do sargento Odenilson, destacados naquele distrito, prenderam Samuel Eusébio Olegário, 49, suspeito de praticar a venda de entorpecente. Ele já vinha tendo uma atenção especial da polícia por ser visto há tempo como atuante no ramo, mas "liso" difícil de pegar. Com foi encontrado uma quantidade considerável de material suspeito de ser material criminoso. Ele fazendo jus a fama de esperto alegou que é apenas usuário, inclusive tinha na senhora Aline Paula Libório, uma defensora ardorosa da inocência do acusado.
Cerca de 30 moradores interditam o quilômetro 1026 da rodovia BR-230 entre os municípios de Rurópolis e Itaituba, sudoeste paraense, desde a manhã desta quinta-feira (1º).
Segundo informações da PRF (Polícia Rodoviária Federal), os manifestantes protestam contra uma empresa que realiza obras de terraplanagem no local. Eles afirmam que a empresa estaria rebaixando a estrada e isso estaria dificultado o acesso deles as residências. 
Ainda de acordo com a PRF, o engenheiro da empresa disse que as obras são necessárias para melhorar o fluxo de veículos na via. 
Advogado José Antunes critica Jatene
Advogado José Antunes critica Jatene
Até quando uma região detentora de expressiva potencialidade de riqueza mineral tendo no ouro seu maior PIB vai viver o drama do abandono e falta de apoio por parte dos governantes? Essa é uma pergunta que ao longo dos anos continua sem resposta. Mas se a omissão oficial é nociva, temos uma voz da resistência que de forma incansável tem denunciado esse estado de coisas e pedido providências. Trata-se do advogado e minerador José Antunes, um profundo conhecedor dessa temática. O advogado enfatiza que o ouro comprovadamente representa entre 60% a 70% do PIB do município de Itaituba, uma vez que sobre o valor de sua venda, incide 1% de IOF, sendo que deste 1%, 70% são transferidos para o Município de origem e 30% para o Estado, conforme determinado pela Constituição Federal de 1988 em seu art. 153, inciso V, parágrafo 5º, tendo sido regulamentado pela Lei 7.766, de 11 de maio de 1989.
Apresentação de menino Munduruku
Apresentação de menino Munduruku
Na aldeia munduruku Dace Watpu, na margem do rio Tapajós, próximo do município de Itaituba, no Pará, caciques, guerreiros, moças e crianças se enfileiraram, no último dia 24 de setembro, para esperar a chegada dos convidados, pesquisadores, apoiadores não-índios (pariwat, na língua munduruku) e o procurador da República no Pará Felício Pontes Jr. Cantando, conduziram os convidados ao local das reuniões da XI Assembleia Munduruku do Médio Tapajós. Já reunidos no barracão central da aldeia, as vozes se calaram para ouvir um menino de não mais do que sete anos, que cantou para todos mostrando que a língua e a cultura munduruku seguem vivos nas novas gerações (assista ao vídeo em https://youtu.be/Wsi0dPPLEDM).