Depois de mais de mês sem liderança na Câmara, finalmente o governo da prefeita Eliene Nunes indicou um novo líder.

Trata-se da oficialização do nome do vereador Wescley Tomaz, do PSC, que tinha se mudado com malas e cuias para a oposição, mas, não durou mais do que sete meses o período do ex-presidente da Casa de Leis do outro lado.

Mas, até chegar a esse momento, ele assinou o pedido para a criação de uma CPI para apurar denúncias de irregularidades na aplicação de verbas do FUNDEB, além de ter usado a tribuna algumas vezes para criticar o governo.

A nomeação de Wescley, assinada pelo secretário de governo, Valfredo Marques, em vez de ter a assinatura da prefeita gerou discussão.

Ainda não oficialmente, a defensoria pública estadual pode fechar em Itaituba. A denuncia foi feita hoje pela manhã no Plenário da Câmara Municipal pelo vereador Peninha. Inúmeras pessoas que procuram diariamente os serviços da Defensoria informaram que apenas um defensor esta atendendo em Itaituba e foram informados que a falta de defensores e servidores no setor e o responsável pela suspensão do atendimento naquele setor que funciona no Fórum, destacou o Edil.
A greve dos bancários entra hoje (7) no segundo dia. Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), ontem (6), no primeiro dia de greve, bancários de 6.251 agências de bancos públicos e privados, além dos centros administrativos, paralisaram suas atividades. De acordo com o Banco Central, o país tem quase 23 mil agências.

A categoria reivindica 16% de reajuste (incluindo reposição da inflação mais 5,7% de aumento real), entre outras pautas, como o fim do assédio moral e das metas abusivas, informou a Contraf-CUT. A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ofereceu 5,5% de reajuste salarial e nos vales, além de abono de R$ 2,5 mil, não incorporado aos salários. Entre 2004 e 2014, os bancários conquistaram, 20,7% de ganho real nos salários e 42,1% nos no piso, segundo a Contraf.