terça-feira, 12 de abril de 2016

Assalto ao Basa de Rurópolis rende R$ 300 mil aos bandidos


Polícia montou barreiras em vários pontos para prender os assaltantes
Polícia montou barreiras em vários pontos para prender os assaltantes
Uma Força Tarefa formada por policiais civis e militares de Belém, Santarém, Altamira e Itaituba continua empreendendo buscas a uma quadrilha que invadiu e assaltou a agência do Banco da Amazônia (Basa), por volta de 10h, de segunda-feira, 11, em Rurópolis, distante 217 quilômetros de Santarém, no oeste do Pará.
Um balanço feito por funcionários do Basa, na manhã desta terça-feira, 12, descobriu que aproximadamente R$ 300 mil foram roubados pela quadrilha de assaltantes.
Segundo testemunhas, havia muitos clientes na manhã de segunda-feira, na agência fazendo transações bancárias, quando cerca de 8 homens fortemente armados, chegaram em duas caminhonetes, anunciaram o assalto, roubaram o dinheiro e levaram três pessoas reféns, entre elas, o gerente do banco.

Várias ruas de Rurópolis foram bloqueadas no intuito de interceptar a fuga dos bandidos.
Após trocarem tiros com policiais militares, os assaltantes empreenderam fuga pela rodovia Transamazônica (BR-230), porém, ao se depararem com um cerco policial, retornaram e tomaram o rumo de Santarém pela BR-163. Durante a troca de tiros, um assaltante foi baleado e abandonou uma arma de grosso calibre. Mesmo assim, segundo a Polícia Militar, o bandido ainda conseguiu fugir.
Depois de percorrer alguns quilômetros do local do assalto, os bandidos liberaram os reféns.
Segundo o comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar (BPM) de Santarém, tenente coronel André Carlos Oliveira, várias barreiras foram montadas na região oeste do Pará, com o intuito de fazer um cerco à quadrilha. Entre as barreiras, uma foi montada na rodovia Santarém/Curua-Una (PA-370), na Comunidade de Boa Esperança. Outra barreira foi montada na rodovia Santarém-Cuiabá (BR-163), no Município de Belterra. Uma terceira barreira foi montada na rodovia Transamazônica, no município de Itaituba.
Segundo o tenente coronel André Carlos, a Polícia Militar trabalha com a hipótese de que o grupo planeja fugir pela rodovia Transamazônica. A Polícia desconfia que parte dos integrantes da quadrilha seja da região Nordeste do Brasil e, que conta com ajuda de comparsas do Oeste paraense.
A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) informou que equipes das polícias Militar e Civil do Programa de Repressão a Assaltos a Banco (Repreban), com o apoio de dois helicópteros do grupamento aéreo, seguem nas buscas aos criminosos, que estariam trafegando por uma estrada vicinal. A Segup acredita que nas próximas horas os integrantes da quadrilha serão presos.
Por: Manoel Cardoso
Fonte> RG 15/O Impacto

Nenhum comentário:

Postar um comentário