segunda-feira, 20 de junho de 2016

Sargento morto em Novo Progresso será sepultado em Santarém, PA

O corpo do sargento do Grupamento Tático Operacional (GTO), João Luiz Pereira, de 45 anos, morto em uma operação do Ibama na cidade de Novo Progresso, no sudoeste do Pará será sepultado em Santarém, oeste do estado. De acordo com informações repassadas ao G1, o corpo do sargento começou a ser velado no 15° Batalhão de Polícia Militar (15º-BPM) em Itaituba, de onde foi transladado em um avião do Governo do Estado.
Maestro Wilson Fonseca por volta de 18h deste sábado (18). O corpo do sargento deixou o aeroporto e seguiu em cortejo pelas ruas de Santarém. Em frente ao 3º BMP, houve homenagens de amigos e colegas. O velório deve continuar na igreja Assembleia de Deus, no bairro Alvorada. O sepultamento está previsto para as 16h de domingo (19) no cemitério da comunidade Mararu.
Sargento do GTO João Luiz Pereira, de 45 anos
(Foto: Reprodução/Facebook/João Luiz Pereira)

O crime
De acordo com a Polícia Civil da cidade de Itaituba, o sargento do GTO João Luiz trabalhava na cidade há mais de 20 anos. Ele foi morto a tiros na tarde de sexta-feira (17), quando atuava em uma operação contra a extração ilegal de madeira na Flona Jamanxim, que fica a quase 100 quilômetros da cidade de Novo Progresso. Ele e outros policiais acompanhavam quatro fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no combate ao desmatamento na área.

Ainda segundo a polícia, durante a operação, os agentes do Ibama incendiaram um acampamento de madeireiros. No caminho de volta, os agentes ficaram presos em um atoleiro e ao retornarem, surpreenderam um homem no local. O sargento ainda deu voz de prisão ao suspeito que conseguiu fugir. Houve perseguição e o sargento foi atingido por dois tiros. O policial ainda conseguiu voltar e pedir ajuda, mas não resistiu e morreu a caminho da cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário