quinta-feira, 7 de julho de 2016

Com concurso da Polícia Civil, área da segurança terá mais de três mil novos profissionais


O efetivo da segurança pública no Pará ganhará o reforço de mais de três mil novos profissionais com a realização do concurso da Polícia Civil, cujo edital, que está em fase final de análise jurídica pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), será lançado no próximo dia 12 de julho. Por meio do certame serão ofertadas 650 vagas, sendo 150 para delegado, 300 para investigador, 180 para escrivão e 20 para papiloscopista. 

Segundo a secretária de Estado de Administração, Alice Viana, os aprovados como investigador, escrivão e papiloscopista terão salário inicial de R$ 4.896,00; já para delegado o salário inicial é de R$ 11.250,00. A Fundação Carlos Augusto Bittencourt (Funcab) foi a empresa definida por licitação para organizar o concurso.

As provas serão aplicadas em quatro municípios: Belém, Santarém, Marabá e Altamira. A primeira etapa das provas para investigador, escrivão e papiloscopista está prevista para o dia 28 de agosto. Já a prova para delegado deve ser realizada em 4 de setembro. O último concurso da Polícia Civil foi realizado em 2013, com 670 vagas ofertadas e 23.674 inscritos.

Somente na área da Segurança, o estado do Pará oferece 3.174 vagas em cargos de nível médio e superior, nos concursos da Polícia Civil, Corpo Militar de Bombeiros do Pará (CBMPA), com a quarta e última etapa em andamento, e Polícia Militar do Estado (PMPA), que encerrou as inscrições no último dia 24, com 105.045 candidatos inscritos, superando as expectativas da Sead. “Nossa estimativa era que 70 mil pessoas se inscrevessem para o concurso da PM, tendo em vista que o último certame foi realizado em 2012, com 2.180 vagas ofertadas e cerca 50 mil inscritos”, afirma Alice Viana.

Polícia Militar - A garantia da realização dos concursos já havia sido anunciada pelo governador Simão Jatene e dá continuidade à política de renovação do quadro efetivo de servidores. O novo concurso da PM oferta 2.194 vagas, assim distribuídas: 2.000 para soldados, 160 para oficiais e outras 34 para a área de saúde (oficiais). Do quantitativo total de inscritos, 2.350 foram para o Curso de Adaptação de Oficiais (CADO), 14.635 para o Curso de Formação de Oficiais (CFO) e 88.060 para o Curso de Formação de Praças (CFP). 

A capital do Estado, Belém, aparece com o maior número de candidatos inscritos (59.510), seguida de Marabá (30.387), Santarém (11.717) e Altamira (3.431).

Por um ano, os candidatos aprovados participarão do Curso de Formação de Praças e Oficiais. Durante o CFP, o aluno soldado receberá remuneração de R$ 788, e após a conclusão, de R$ 2.836,80. Já durante o CFO, o aluno receberá remuneração de R$ 1.005,71. Na condição de aspirante a oficial, ele permanecerá com o mesmo vencimento. Durante e após a conclusão do CADO, o oficial aluno (área de saúde) receberá remuneração de R$ 5.781,31. Todos os cargos farão jus ao auxílio-alimentação mensal no valor de R$ 650, durante e após a conclusão do curso.

As provas serão aplicadas pela Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp) em quatro municípios: Belém, Santarém, Marabá e Altamira. A primeira etapa será no dia 31 de julho. Serão questões objetivas, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os candidatos. As outras etapas serão a avaliação de saúde, o teste de avaliação física e, por fim, a avaliação psicológica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário