A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realizou, ontem, em Brasília, a primeira sessão presencial da audiência pública para discutir o Programa de Exploração da Rodovia (PER) e os estudos de viabilidade para concessão da BR-163 entre Sinop e Miritituba. Mais duas audiências estão agendadas, sendo a próxima em Itaituba, no Pará, no dia 21, e a última em Sinop, no dia 26, das 9h às 13h, na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).
A Justiça do Pará cassou a liminar da 1º Vara Cível e Empresarial de Itaituba e garantiu a realização do concurso público do Corpo de Bombeiros Militar do Pará. A decisão foi publicada no Diário da Justiça nesta quarta-feira (20)
"Além disso, a decisão provocaria lesão à economia do Estado e à organização administrativa do certame, quando já havia uma empresa contratada por meio de licitação para esse fim. Ademais, pesou tecnicamente que Santarém é o município com abrangência regional", afirmou.A ação movida pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) solicitou a manutenção do concurso e obteve parecer favorável do desembargador Constantino Guerreiro, do Tribunal de Justiça do Estado.
Henrique Buchinger
Henrique Buchinger
Nas primeiras horas desta quarta-feira (20), a Polícia Civil, através de sua assessoria de comunicação, confirmou a prisão de Henrique Buchinger, de 26 anos. O jovem foi realmente preso em Goiânia em seu apartamento, ele está sob a tutela da justiça do estado de Goiás e deve ser transferido para Altamira (data ainda não divulgada).
Nas investigações, Henrique é apontado como mandante do crime, ele teria coordenado e planejado a ação de 5 homens durante a madrugada do último dia 07/01, em Altamira, sudoeste do Pará, as investigações ainda estão em andamento.
Daniele confessou crime e que vítima era a índia Munduruku
Daniele confessou crime e que vítima era a índia Munduruku
A noite de segunda-feira, dia 18, reprisou cenas que já viraram rotina envolvendo rebelião e protestos promovidos por um grupo de índios da etnia Mundurucu. A morte da jovem indígena Geiziane Munduruku ensejou a ação de violência onde foram danificadas as celas da Unidade Integrada Pro Paz (Delegacia) daquela cidade e soltos todos que ali se encontravam presos.
A jovem indígena, segundo a Polícia Civil de Jacareacanga, foi morta em via pública por quatro tiros. A autora do crime evadiu-se do local, mas foi presa e por medida de segurança recambiada para a 19ª Seccional de Itaituba, aonde se encontra para ter de sua integridade física preservada. Ela chegou às 22h30min da mesma segunda-feira sob forte aparato policial.