Dezoito editais, com vagas no Pará, estão com inscrições abertas. No total, 3.579 vagas estão sendo ofertadas. A maior oferta é da Polícia Militar do Pará (PMPA) que lançou três editais com 2.194 vagas. Confira a lista organizada pelo DOL e faça a sua inscrição:


Inscrições até 23 de junho, com taxas de R$ 70 para soldado, R$ 80 para oficial e R$ 100 para oficial especializado na área da saúde.

Organizadora: Fadesp

Oportunidades: duas mil para soldados, 160 para oficiais e 34 para oficiais dos quadros de saúde e complementar.

Na tarde deste domingo (29) por volta das 15:00 a Polícia Militar prendeu cinco pessoas que são envolvidas em assaltos em Itaituba. Um dos presos, Anderson Cleiton da Silva, 18, reagiu à ação policial e foi baleado no abdome, sendo encaminhado ao Hospital Municipal da cidade. Foram apresentados na 19ª Seccional Wanderson Tavares Ferreira, 18, Bruna Fernada Leite Frorentin, 22, Vanessa da Silva Sousa, 23 e a menor MMF, 16. Com os acusados foram encontrados diversos celulares, uma moto, produto de roubo, e duas armas de fogo, sendo uma pistola ponto 40, exclusiva das forças policiais e um resolver calibre 38 e diversas munições.
Um grave acidente aconteceu por volta das 23h30min de sábado, 28 de maio, na Rodovia Transamazônica (BR-230) à altura do km 04 em frente à cabeceira da pista do aeroporto municipal, envolvendo duas motocicletas, que colidiram.
Segundo informações, o choque entre os motoqueiros foi frontal. Um estava em uma moto Bros preta e outro estava em uma Titan Fan amarela.
Um trafegava sentido centro e outro sentido km 05. Ainda não se sabe quem invadiu a pista contraria.
O local do acidente é escuro (mas isso não serve com atenuante, pois se trata de uma grande reta).
Vários acidentes já aconteceram às, quase todos com vitimas fatais.
Uma das vitimas dos acidentes de ontem morreu na hora; outra ainda foi socorrida e conduzida para o hospital municipal pelo SAMU, mas não resistiu à violência do choque, morrendo pouco tempo depois de dar entrada.
Comunidades que vivem na região sudoeste do Pará denunciam os impactos sofridos por indígenas, pescadores e moradores de cidades como Altamira, com a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte. O empreendimento foi erguido no meio do rio Xingu, uma área onde, tradicionalmente, para obter a geração de energia é necessário usar óleo diesel, combustível com alto poder poluidor.
"Dez por cento da água do mundo corre nos rios brasileiros. E portanto, temos muito potencial hidrelétrico a desenvolver. Não somos um país rico pra descartar uma fonte de energia como essa", explica o professor da Unicamp Secundino Soares Filho.
Reunião sobre hidrelétrica em Itaituba
Reunião sobre hidrelétrica em Itaituba
O Ministério Público Federal (MPF) no Pará promoveu, em Itaituba, no oeste do Pará, audiência pública para discutir os impactos das barragens projetadas para o rio Tapajós, um dos principais afluentes do Amazonas, na região oeste do Pará. Em meio a pronunciamentos de cientistas, ambientalistas e povos e comunidades afetados, representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) apresentaram a situação atual do licenciamento da usina. “Não existe mais próximo passo desse processo dentro do Ibama. Agora esperamos a manifestação conclusiva da Funai”, disse Hugo Américo, superintendente do órgão no estado.